dia 15 de julho 2013




Enganaste-me fingido ser um porto de abrigo seguro e aos poucos minha confiança ganhas-te, tudo para meu corpo possuísses. Fui fantoche nas tuas mãos ágeis...fantoche que quebrar não te importas-te! E por ti é que em mil pedaços estou partida!
Conserto já não tenho nem nunca tive... sou uma alma perdida que pelo mundo vagueia! Sou fantasma de mim própria... a procura de meu corpo que partido em mil pedaços está! Posso tentar cola-los mas ser a mesma nunca mais serei.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by Email